quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Movimentos Sociais de Florianópolis e região se unem contra leilão de Libra (Pré-sal)

O governo Dilma, que durante a campanha eleitoral criticou as privatizações do PSDB e afirmou que seria um crime privatizar o Pré-sal, vai leiloar o campo petrolífero de Libra, o maior campo petrolífero do Pré-sal, no dia 21 próximo. Trata-se da maior privatização da história do país. O governo está entregando um campo de petróleo no valor de 3 trilhões por a 15 bilhões, ou seja 0,5% do valor real.

As reservas de petróleo do Brasil atualmente, contando com o Pré-sal, chegam a aproximadamente 100 bilhões de barris. Todo esse petróleo geraria uma riqueza de 8 trilhões de Reais. Suficientes para melhorar a vida dos trabalhadores e da juventude brasileira. Esse dinheiro poderia ser investido na saúde, educação, transporte, moradia e tirar o país do atraso histórico que vivemos. Com os leilões esse dinheiro vai para os cofres das empresas multinacionais, as poderosas petrolíferas estrangeiras. O governo ainda argumenta que os royalties da exploração do petróleo vão melhorar a saúde e a educação, nada mais falso, os royalties representam 5% da riqueza extraída e o fundo social representa uma parte ínfima da riqueza, a maior parte vai para os estados gastarem como quiserem.

A verdade é que governo está com a balança comercial negativa, devido aos efeitos da crise econômica mundial. E está vendendo o patrimônio público, construído com o dinheiro e o suor dos trabalhadores do nosso país para equilibrar a balança comercial e garantir um Superávit primário (Caixa para pagar a divida pública aos grandes banqueiros e especuladores internacionais). Entregar o patrimônio nacional para pagar a divida pública, já paga varias vezes, diga-se de passagem, é um crime, uma traição desse governo que se elegeu com um discurso contra as privatizações.

Diante disso a CSP-Conlutas, ANEL, e demais movimentos sociais independentes do governo, estão se unindo no Brasil inteiro para barrar esse leilão. Sindicatos, movimentos populares, estudantis e organizações políticas de Florianópolis formaram um comitê contra o Leilão do petróleo e em defesa de uma Petrobras 100% Estatal. O comitê elaborou um panfleto para explicar para a população o caráter nefasto do leilão, fará protestos, panfletagens e enviará uma representação para o Rio de Janeiro para somar forças e barrar o leilão.

“Privatizar o Pré-sal é entregar a riqueza nacional para as grandes empresas estrangeira. É um crime. É manter o país na mesma condição de colônia. Já levaram o Pau-Brasil, o ouro e agora querem levar o petróleo. Nós precisamos desse dinheiro, a educação de Santa Catarina está pedindo socorro.” Afirmou Rosane Souza, coordenadora de Florianópolis do SINTE – sindicato dos trabalhadores em educação, e militante do PSTU.


Participe da primeira atividade do Comitê: 

Dia 17 de outubro Panfletagem às 16:00 horas no TICEN


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.