quinta-feira, 24 de abril de 2014

Mulheres de esquerda ficam com quem quiser, Pondé!

Letícia Pinho, Juventude do PSTU

Não foi surpresa para nós, mulheres feministas e de esquerda, quando o famigerado Luiz Felipe Pondé nos fez o desfavor de mais uma vez publicar atrocidades num grande veículo de comunicação, contribuindo com tudo o que há de mais atrasado na nossa sociedade. Um texto machista e asqueroso que, como muitos do tipo, se esconde atrás de supostas ironias para se afirmar. O
fato do filósofo ter uma longa lista de títulos não implica necessariamente num posicionamento sério e consequente diante das mazelas do mundo.  O machismo, presente do início ao fim do texto, certamente é uma das mazelas do mundo em que vivemos.

No artigo, publicado no site da Folha no dia 21 de abril, Pondé reivindica uma direita mais “festiva” e analisa que o maior problema enfrentado pelos jovens liberais de direita é a falta de mulheres que simpatizem com suas ideias. E não se trata aqui meramente de simpatia ideológica, de possibilidades de boas conversas com aqueles que compartilham ideais similares ou qualquer coisa do tipo. O que Pondé fala com todas as letras é que se trata de uma dificuldade de “pegar mulher” mesmo. Supostamente para esse senhor, jovens de esquerda têm mais facilidade para “pegar mulher” porque são festivos, elemento superior na arte de tratar mulheres como objetos, mercadorias a serem “pegas” em alguma prateleira ou algo do tipo.

Ele ridiculariza as mulheres e a opressão que sofrem diariamente, ridiculariza a luta feminista contra o machismo e ridiculariza toda a esquerda com esse seu texto. E consegue ir além. Faz, inclusive, alusão a uma suposta necessidade de álcool para que as mulheres transem, pois, em plena consciência não fariam com medo das dores do parto. Sim, ele fala esse e outros disparates nesse amontoado reacionário de palavras publicadas no dia 21. Como se não bastasse, ele tem seguidores! No site da Veja, também no dia 21, Rodrigo Constantino faz um elogio ao texto do Pondé e finaliza dizendo que os conselhos do “mestre” não deixam de fazer sentido só por serem machistas.

Pondé, todos esses absurdos que você tem orgulho de lançar aos quatro ventos não ajudam em nada para a superação do machismo e da opressão. Seu texto ajuda sim na perpetuação da violência contra as mulheres, no reforço de toda uma ideologia machista que cotidianamente oprime milhões. No Brasil, diariamente, mulheres são assediadas na rua, encoxadas no transporte público, espancadas, estupradas e assassinadas. E isso não acontece fruto de algum fenômeno de ordem natural. A opressão contra as mulheres é socialmente e historicamente construída e se concretiza de variadas formas. O seu texto ajuda para que milhares de mulheres continuem sendo violentadas. Você, ao propagar essas ideias, tem responsabilidade nisso tudo pois reforça toda essa ideologia atrasada.

Reações:

2 comentários:

Saiu na Folha hoje uma resposta escrita por uma mulher: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/162735-teimosa-humanidade.shtml

com um tom menos serio: http://revistapiaui.estadao.com.br/blogs/herald/internacional/historiador-revela-que-don-juan-roubava-frases-de-marx-para-pegar-mulher

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.