terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Coluna nº7 - Violência, corrupção, nazismo - Veja alguns temas em destaque dessa semana



Pagina policial
O principal fato politico da semana em SC foi a prisão prefeito de Lages Elizeu Mattos(PMDB). Ele recebeu R$ 2,8 milhões em propinas da Viaplan Engenharia. A continuar nesse ritmo a página política de nossos jornais se transferira definitivamente para a página policial.

O Rio de Janeiro é aqui?
Toque de recolher, escolas e creches fechadas, tiroteios no meio da população dentro de bairros populosos. Não se trata mais de alguma reportagens sobre favelas do Rio de Janeiro, mas sim do cotidiano dos bairros Monte Cristo e Chico Mendes, em Florianópolis. Enquanto cresce assustadoramente a violência, fruto do tráfico de drogas, a única preocupação da cúpula da polícia segue sendo fazer grande alarde sobre suas  apreensões  de drogas. Até quando a classe dominante brasileira vai continuar com essa politica? Que não só tem levado ao aumento desenfreado da violência, mas também a um verdadeiro genocídio da juventude negra e pobre.

Não viu nada... não sabe de nada!
Cada dia surgem novas denúncias envolvendo os vereadores de Florianópolis. Ficou escancarado que a Câmara é um verdadeiro balcão de negócios: empresários vão lá comprar tranquilamente votos para aprovação de leis que os beneficiam. Mas a pergunta que não quer calar é: e o prefeito? Foi apenas uma participação passiva? Sabia de tudo mais denunciou? Ou vai além? Qual o nível de comprometimento das propostas feitas pelo poder executivo, como o Cidade Limpa ou o aumento do IPTU?

Em primeiro lugar
Santa Catarina  tem particularidades que fazem com que tenhamos, em algumas áreas sócias,  índices melhores que a média nacional. Eles são frutos de nosso desenvolvimento histórico, e nada tem haver com os políticos que dominam nosso estado, muito pelo contrário. Porém, sempre nas campanhas eleitorais, isso aparece como se fosse fruto da gestão desse ou daquele político. 
Não foi diferente com o anúncio de que Santa Catarina é o estado onde há a maior expectativa de vida do país. A secretária de saúde Tânia Eberhardt correu  para tentar demonstrar que isso seria fruto de nosso sistema de saúde. Talvez fosse bom ela explicar então, porque o próprio governador do estado vai regularmente a São Paulo quando precisa de algum atendimento médico, mesmo que  seja de rotina.

Nazismo
Essa semana apareceu na imprensa de todo Brasil e do mundo uma notícia de envergonhar qualquer catarinense: a polícia civil registrou de seu helicóptero a imagem de uma piscina com uma suástica desenhada no fundo, no vale do Itajaí. O que poderia ser uma piada de mau gosto ou fruto de uma ideia lunática, não se mostrou assim: o proprietário é um professor de história, conhecido por defender de fato o nazismo. É surreal e chocante que alguém defenda um sistema econômico responsável pela morte de milhões de pessoas, judeus, negros, gays, comunistas e toda a classe de trabalhadores que lutaram contra o sistema mais opressivo que já existiu. É muita injustiça: enquanto manifestantes são presos por participarem de atos de rua em uma democracia, esse cidadão está solto, em casa, dando aula e repassando suas ideias nada neutras aos seus alunos, divulgando o nazismo. Deveria estar preso. 

Novo capítulo da novela da Ponte Hercílio Luz
Mais atrasos a vista. Agora foi a justiça que determinou suspensão da obra, pois a antiga construtora, aquela que enrolou durante anos e nada concluiu, alega que o estado ainda deve pelo trabalhos que realizou. Assim segue o empurra, empurra, que parece não ter fim. Enquanto isso, esse importantíssimo patrimônio corre sério risco de desabar.

Multinacional Catarinense
A WEG de Jaraguá do sul comprou mais uma empresa. Se trata de uma empresa alemã, produtora de motores elétricos; é a segunda empresa alemã incorporada pela WEG. Essa grande multinacional catarinense tem expandido sua atuação para várias partes do mundo, tendo um crescimento espetacular. No entanto, os operários e operárias que geram toda essa riqueza, nada tem ganho com isso. As condições salariais e de trabalho não  melhoram e  a empresa tem práticas anti-sindicais para impedir a livre organização dos trabalhadores.

Cartel dos postos de gasolina 
Já é bastante conhecida a prática de cartel entre os postos de combustíveis do estado para manterem artificialmente os preços elevados. Essa é um pratica criminosa e terrível contra a população que tem seu custo de vida ainda mais encarecido. Dessa vez, as investigações realizadas pela polícia foram além: constataram o envolvimento de políticos nos cartéis da cidade de Joinville. Dois deputados federais, Marcos Tebaldi e Mauro Mariani, teriam pressionado o órgão municipal de controle dos postos para  que liberassem o funcionamento de dois postos de gasolina interditados como punição pela formação de cartel.

Bom para quem?
Glauco Côrte, presidente da Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina), gostou bastante da equipe econômica anunciada pelo governo Dilma. Não é para menos, os ministros da área econômica e a presidência do banco central ficam nas mão de ministros totalmente veiculados ao grande capital. Para nós trabalhadores, é hora de preparar a luta contra os duros ataques que sofreremos desse governo 

UFSC
Acontece nesse fim de semana o vestibular da maior universidade do estado. Os alunos que desejam ingressar na UFSC nem imaginam que nos bastidores do Conselho Universitário se arma uma grande derrota para eles e para a democracia da universidade. Um grupo de professores planeja alterar a forma de eleição para a reitoria, acabando com o atual sistema de 1/3 de votos para cada categoria (professores, estudantes e técnicos administrativos) e implantar o sistema de 70/30. Ou seja, um sistema onde os professores tenham 70% dos votos na eleição e na prática decidam o seu resultado. Aos alunos e aos trabalhadores técnicos, restará o papel de serem consultivos, e olhe lá. É uma vergonha o papel desses professores, que ao invés de serem exemplos de produção de conhecimento e saber só se preocupam em acabar com a democracia na universidade e ficar para sempre no "poder". 


Pérola da semana
“a quadrilha que tomou conta da Petrobrás”,
Frase de Aécio Neves em um encontro com seus  partidários realizados em SC. A contar pelas últimas denuncias, fica cada vez mais claro que essa quadrilha de agora substituiu outra, que existia no governo anterior do PSDB, partido de Aécio. 












Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.