terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Coluna nº8 - Falências em SC, PCdoB e Colombo, mais privilégios para os deputados - Veja alguns temas em destaque dessa semana



Falências I
Nessa semana foi a leilão o que restava da massa falida da Sulfabril malhas, que já foi um dos maiores orgulhos da indústria catarinense. Também foi a leiloada por falência a tradicional Cia Lorenz de Indaial, empresa   do ramo alimentício. Em  Joinville, a Metalúrgica Duque teve assembleia dos credores para encaminhar  sua  falência. Essas empresas, que empregavam milhares de trabalhadores, se somaram a outras gigantes de Santa Catarina falidas recentemente, como a Buscar, a Renaux de Brusque e várias outras. Assim vai indo a indústria nacional, com os governos usando milhões de reais em subsídios para atrair multinacionais para o estado, ao invés de terem uma política de defesa de manutenção da nossa industrialização. 

Falências II
O mais terrível desse cenário de falências é a vida de milhares de famílias de trabalhadores que ficam em situação desesperadora. Além de ficarem sem emprego, ficam sem receber os últimos salários devidos e os direitos trabalhistas. São momentos de miséria e angústia para quem, muitas vezes, trabalhou a vida toda na mesma empresa. Já os donos das empresas, na maior parte das vezes tem outros negócios, ou mesmo acumularam fortunas que permitem uma vida boa mesmo com a falência. 

É campeã!
De acordo com levantamento feito pela organização "Proteste", Florianópolis é a capital com as compras em supermercado mais caras do país. Já o Dieese nos coloca na vice-liderança do preço da cesta básica.

PCdoB e Colombo I
Que o PCdoB está cada vez mais adaptados aos partidos burgueses, inclusive os da direita, não é novidade. Mas não deixa de ser tragicômico ver esse partido depender do governador Colombo para ter um deputado federal. Isso porque apesar de eles “terem vendido a alma” se coligando ao PSD nas eleições, não conseguiram eleger Ângela Albino para a câmara federal. Assim, para esta poder assumir uma vaga em Brasília, será necessário que o governador nomeie no mínimo dois deputados federais do PSD para seu secretariado, criando assim a vaga para a Ângela, que é segunda suplente para assumir.

PCdoB e Colombo II
O lado mais trágico dessa junção do PCdoB com o o governo, é o papel cada vez mais traidor que esse partido passa a desempenhar nas diretorias dos sindicatos que representam trabalhadores que tem com Colombo como patrão. É o caso do importante sindicato dos trabalhadores da CASAN, onde o sindicato está cada vez mais contra os interesses dos trabalhadores, na defesa do governador. 

Suástica 
É cada vez mais insustentável a argumentação de que Wander Pugliesi, dono da piscina com uma suástica no fundo, não cometeu crime por não ter feito apologia ao nazismo. Declarações de  seus ex-alunos dão conta que a sua pregação em sala de aula chegou a tal ponto que em 2002 uma turma  fez a saudação nazista durante a solenidade de formatura para homenageá-lo. Imaginem um professor de Historia que ensina que não houve o holocausto. Lembramos que a legislação brasileira considera crime a simples divulgação do nazismo.

Falando em fascismo 
Mesmo que já estejamos cansados de saber a escória que se alinha com as posições do deputado Bolsonaro, não deixa de causar repugnância as declarações em apoio ao seu líder. Uma boa amostra disso são as mensagens enviadas ao Diário Catarinense. Todos sabem que esse jornal é defensor do grande capital e reacionário politicamente, mas mesmo assim foi xingado de tudo pelos defensores de Bolsonaro, pois criticou a declaração do deputado sobre estupro. É o desespero para defender esse político criminoso, que tem enfrentado uma campanha nacional por sua cassação e prisão.

No apagar das luzes
O deputado Kennedy Nunes (PSD), com a assinatura de mais oito deputados, apresentou projeto de lei que cria aposentadoria especial para os deputados e os funcionários em cargos de confiança na Assembleia Legislativa. É o cumulo do descaramento! Enquanto os deputados apoiam os ataques que o governo faz aos trabalhadores do serviço público com a desculpa de que o orçamento está comprometido, eles votam para si mesmo mais um escandaloso privilégio.  


Pérola da semana
“Não sei o que houve e nem por que dão tanta importância a isso”
Declaração do senador paranaense Álvaro Dias depois que  os técnicos  convocados pela Promotoria do Ministério Público de Santa Catarina em Balneário Camboriú comprovaram a degradação da restinga na Praia do Estaleirinho, provocada pela construção de obras de propriedade de sua família 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.