terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Coluna do PSTU 11 - PT-SC, manutenção nas pontes, Ave de Rapina, golpistas, delegado sindical Correios...

O PT-SC e os Cargos no Governo Federal
O PT de Santa Catarina depende cada vez mais dos cargos do governo federal para sobreviver. Não só seus ex-prefeitos, como também deputados não reeleitos agora disputam com “unhas e dentes” os substanciosos cargos da administração federal. Essa disputa tem crescido a cada nova gestão, devido à decadência eleitoral desse partido no estado.

Falta de manutenção nas pontes
Não é só na saúde, educação ou na segurança pública que a falta de investimento do estado se faz sentir a cada dia. Nessa semana veio a publico a precariedade em que se encontram as pontes que fazem ligação do continente à Ilha de Santa Catarina. Apesar de por ela trafegarem 150 mil veículos por dia, durante muitos anos elas não mereceram sequer a manutenção básica. Relatório apresentado ao Deinfra aponta que são necessárias intervenções nela há curto prazo, pois tanto a vida útil das pontes, como a segurança dos usuários estão comprometidas.

Sinal de vida.
Afinal a operação Ave de Rapina voltou a ter, ainda que de maneira discreta, aparição na imprensa. Esse sumiço preocupa, pois todos sabemos que os casos de corrupção via de regra ou desaparecerem ou “acabam em Pizza”. O ressurgimento diz respeito ao novo recurso que o Ministério Público apresentou ao TJ-SC, solicitando a prisão do vereador Cezar Faria (PSD), pois afinal era ele quem “exercia o comando efetivo do grupo”, e continua em liberdade.

A Raposa cuidando do Galinheiro.
De acordo com o jornalista de Florianópolis, Ricardo Ebling, o governo Colombo continua com a “tradição” dos governadores anteriores de nomearem executivos do Grupo RBS para a secretaria de comunicação do governo estadual. O atual secretário é Walter Bier e tem a mesma origem. Assim não é de se estranhar que mais de 35% da vultosa verba de publicidade do estado seja abocanhada por esse grupo.

Golpistas
Felizmente foi ridículo o ato, realizado em Joinville, para pedir a volta da ditadura militar. Esse ato convocado em todo estado por tal “União Patriótica de SC” se realizou em frente ao quartel militar da cidade e contou com uma dúzia de participantes. Isso mesmo, foram 12 gatos pingados e, como dá para se imaginar, para eles não houve repressão da polícia militar.

Delegados Sindicais.
O combativo Sindicato dos trabalhadores dos correios de SC (Sintetc/SC) esta realizando as eleições para os delegados sindicais de base em todo o estado. Esse tipo de representação é fundamental para que os trabalhadores sejam efetivamente representados em suas lutas e para que o sindicado seja cada dia mais forte e atuante. Além disso, somente com a participação da base pode-se garantir a democracia sindical e enfrentar os inúmeros ataques que o governo federal tem desfechado (e desfechará) contra os trabalhadores dessa sofrida categoria.

Ai que calor...
É até difícil de acreditar que numa cidade como Joinville, que a burguesia sempre quer comparar aos países do chamado “bloco primeiro mundo”, os servidores do hospital regional da cidade tenham que recorrer a uma paralisação para exigir o conserto dos aparelhos de ar condicionado. A paralisação de uma hora se deu na quarta feira (21/01), pois o não funcionamento das máquinas torna muito difíceis as condições para trabalhadores e pacientes numa cidade em que as temperaturas beiram os 40 graus. Faixa levantada pelos funcionários na entrada do hospital retrata a situação vivida por estes: “Salário baixos, falta de funcionários, infraestrutura caótica, falta de material e equipamentos”.

Empregos e Salário.
Mesmo com um cenário nacional de crise, a economia catarinense continuou em crescimento em importantes ramos. A indústria têxtil, por exemplo, cresceu incríveis 17,46% no ano passado. Isso fez com que o estado ficasse com a liderança nacional na geração de novos empregos. Mas essas boas notícias da economia continuam a não se refletir nos salários dos trabalhadores, que seguem entre os piores do país. Isso demonstra de forma contundente que só a luta dos trabalhadores pode reverte essa situação, arrancando não só melhores salários, como condições dignas de trabalho.

Complacência.
É impressionante como a grande imprensa e a cúpula da PM tratam com complacência o PM assassino do surfista Ricardinho. Mesmo se tratando de um crime bárbaro, sempre dão espaço pra todo tipo de possível defesa ou atenuação para o policial. Referem-se a ele como “acusado” e não como réu confesso. Falam em desvio de conduta, que seria um policial com uma carreira brilhante se não fosse por esse “episódio” em que “foi vítima das suas emoções” e outras barbaridades mais. Isso mesmo se tratando de um crime que teve toda a merecida repercussão nacional e internacional. Daí não é difícil de se concluir o desfecho dado aos corriqueiros crimes cometidos por policias, principalmente contra jovens pobres e negros da periferia.

PÉROLA DA SEMANA
Agora você vai ver o que acontecia na época do Hittler. Eu vou fazer exatamente o que ele fazia” (De acordo com a mãe do jovem torturado pelo policial Luiz Paulo Mota Brentano ,assassino do surfista Ricardinho, essa frase foi proferida pelo soldado, enquanto torturava o jovem).

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.