sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Coluna CULTURAL 14 - 26/02 a 05/03



CINEMA - Mostra de cinema Alemão

Inicia nesta semana a mostra de cinema alemão, intitulada Sombras que assombram: o expressionismo do cinema alemão, com a apresentação de nove longas. O projeto inclui, além de Florianópolis, outras 16 cidades catarinenses, e é gratuito.

A proposta do projeto é instigar o conhecimento de produções cinematográficas fora dos circuitos comerciais. Os filmes serão apresentados, em Florianópolis, no SESC PRAINHA, próximo ao Instituto Estadual de Educação e do prédio da ALESC. Para maiores informações e para conferir a programação, acesse o Portal SESC.


MÚSICA - Camerata de Florianópolis

Depois do popular, o erudito. Ou os dois. A Camerata Florianópolis abre os trabalhos em 2015 com o primeiro concerto aberto, marcado para o dia 27, sexta-feira, às 20h, na Catedral Metropolitana, no Centro da Capital. Serão interpretadas obras de Vivaldi, Telemann e Mozart, tudo sob a regência do maestro Jeferson Della Rocca e com solos de Cristian Andres Faig, Mariana Barardi, Fausto Koethe, Raphael Buratto e Ernesto Guimarães. E o melhor: a apresentação tem entrada franca.


Artistas entregam carta de reivindicações ao secretário Filipe Mello

Artistas e integrantes do setor cultural do Estado, descontentes com o baixo incentivo que se tem à cultura aqui no estado, vão apresentar uma lista de exigências ao secretário do Turismo, Cultura e Esporte, Filipe Mello (PR). A posição foi tirada nesta terça-feira, 24/02, no hall do CIC e contou com a presença de cerca de 300 pessoas.

Defendemos e apoiamos a iniciativa e torcemos para que ecoe junto ao governo esta carta de reivindicações. Isso porque, além de precária, atividades culturais "financiadas" por projetos estatais concentram-se basicamente em Florianópolis, tendo pouca difusão em outras regiões importantes do estado. Ademais, de todos os projetos, muitos são caros, impossibilitando o acesso de trabalhador@s. Isso porque a cultura. responsável que é pela "humanização do ser humano", é tratada aqui - e também acolá - como mercadoria, como um negócio lucrativo que deve ser "consumido" pelas elites deste país.

Adiantemos as reivindicações dos artistas:

1. Implementação do Sistema Estadual de Cultura e do Plano Estadual de Cultura
2. Criação da Secretaria de Cultura de Santa Catarina, com dotação orçamentária própria e corpo de funcionários concursados;
3. Revisão do papel do Conselho Estadual de Cultura;
4. Garantia de realização dos editais de cultura Elisabete Anderle e de Cinema para 2015;
5. Revisão do Seitec;
6. Esclarecimentos a respeito dos critérios utilizados para custear projetos não aprovados pelo CEC;
7. O por que da não liberação de recursos para alguns projetos analisados e aprovados pelo Conselho Estadual de Cultura – CEC, previstos na dotação orçamentária;
8. Respostas as solicitações enviadas pelo Conselho Estadual de Cultura – CEC"

Adaptado do texto: Bloco de Notas, de Upira Boschi.


LUGAR COMO LUGAR

Sete artistas discutem por meio da arte os muitos lugares que ocupam os afetos, memorias, sonhos, desejos e até os não lugares do mundo. Fotografias, instalações visuais e sonoras, vídeos e objetos fazem parte desta mostra que reúne Bianca Tomaselli, Bil Luhmann, Iam Campigotto, Karina Zen, Raquel Stolf, Rodrigo Braga e Rubens Ostroem, com curadoria de Kamilla Nunes.

Onde: Sítio Arte Educação Coworking - Rua Francisca Luiza Vieira, 53, Lagoa da Conceição.
Quando: 23/02 a 01/03/2015.
Quanto: Gratuito.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.