terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Coluna nº12 - Crise na indústria, novos deputados, polícia e futebol. Veja alguns temas da semana.




Não nos representam 
Nessa semana tomaram posse os deputados estaduais eleitos no ano passado, mas de forma alguma esses mandatos tem algo que possa ser chamada de “novo”. São, em todos os aspectos, a cara da velha politica catarinense. Isso se reflete até mesmo na idade dos deputado: somente um tem menos de 35 anos, João Amim, e nem precisamos dizer que com esse nome é também um legítimo representante das velhíssimas oligarquias. 

Não nos representam  2
No entanto, o que chama mais a atenção, é a composição social da assembleia legislativa. Não só seus membros são  representantes da classe dominante, como em sua ampla maioria são empresários ou estão diretamente vinculados a estes. Para piorar inexiste ou é pequeníssima a representação dos setores mais oprimidos da sociedade. São todos brancos e na sua ampla maioria homens, só três em quarenta são mulheres. É, dai nada de bom podemos esperar.

Crise na indústria
Depois de um crescimento acentuado nos últimos anos, a indústria do estado começa a apresentar sinais de crise. Em Joinville e Blumenau, grandes indústrias preparam férias coletivas e mesmo desativam linhas e setores da produção. Nessa semana foi a Whirlpool (maior fabricante de eletrodomésticos do mundo), que anunciou férias coletivas para seus mais de 8 mil trabalhadores em Joinville. Como sabemos, depois das férias coletivas costumam virem  as demissões. Esse trato com os trabalhadores é inadmissível. Essas empresas lucraram milhões nos últimos anos e ainda embolsaram as ajudas milionárias do governo através de isenções fiscais, agora ao primeiro sinal de diminuição da produção, querem demitir. Não podemos aceitar essa situação, temos que fazer como os trabalhadores da Volkswagen de São Bernardo que reverteram a demissão de 800 metalúrgicos com a greve de todos. Temos que estar preparados e exigir de nossos sindicatos que diante de qualquer demissão paremos totalmente a produção, pois é essa a única linguagem que os patrões entendem.

Mais falências
A onda de falências de empresas catarinenses segue a passos firmes. Dessa vez foi no sul do estado. A Carbonífera Criciúma do município  de Forquilhinha, fechou as portas. São 600 trabalhadores na rua sendo que como sempre acontece nessas situações, sequer os seus diretos legais destes estão garantidos. 

Crimes acobertados
Não teve mais como o comando da PM e a imprensa  burguesa de SC manterem o tom ameno que vinham tendo com o policial que assassinou o surfista Ricardinho. Não só o caso teve cada vez mais repercussão nacional e internacional, como também os antecedentes criminais do policial Mota vieram a tona. E não são poucos. Cabe destacar que mesmo depois de vários processos contra ele, que deveriam ter resultado em expulsão, o policial seguiu na PM e ainda foi destacado para cumprir a execrável tarefa de “P2” nas manifestações em Joinville. 

Mais ataques ao funcionalismo
Dessa vez foi o próprio governador que anunciou em entrevista coletiva que pretende atacar os direitos dos servidores. Depois de muita balela sobre gestão e outras demagogias, foi direto onde todos os governos burgueses recorrem para cortarem despesas. Ataque aos serviços públicos e em especial para os servidores do estado. Chegou a afirmar que “estão vedadas novas concessões salarias” e que isto já estaria “negociado com os sindicatos em um programa feito até 2018”. É necessário mais do que nunca que os servidores preparem a luta contra esse governo.

Ponte de ouro sobre mar de lama 
Segue sem nenhuma perspectiva concreta a continuidade das obras de restauração da velha ponte Hercílio Luz. De certo mesmo, só os milhões do dinheiro público gastos na obra sem que nada de efetivo tenha sido feito. Agora, o empresário dono da construtora “Espaço Aberto”, aquela que teve vários contratos com o estado recendidos, em correspondência enviada para a imprensa, faz várias afirmações de que haveriam interesses espúrios por traz dessas rescisões contratuais e das novas contratações. Colombo por sua vez fala em viajar para os EUA para contratar lá uma empresa para tocar a obra. É inacreditável a farra que os governantes fazem com o nosso dinheiro sem que nós tenhamos sequer conhecimento de como ele é realmente utilizado. 

Metalúrgicos
Os companheiros metalúrgicos do sul estão em campanha salarial. Lutam por um aumento de 6% acima do INPC. A patronal, como sempre, quer apenas repor o índice da inflação que já passou, que é de 6,22%. A categoria metalúrgica da região de Criciúma conta com 7 mil trabalhadores e já demonstrou, em outros anos, sua disposição de luta. Nesse ano não deve ser diferente: para conseguirem aumento deverão  estar bem  preparados para  a luta.

Campeonato catarinense
Começou com enorme expectativa o campeonato catarinense. Não é para menos, além de contar com quatro times da serie A do campeonato brasileiro, nosso campeonato  se destaca pelo equilíbrio que o futebol apresenta. Esperamos que as expectativas se cumpram e que tenhamos um grande campeonato.

Pérola 
 “Turistas elogiam serviço de transporte público de Florianópolis” Manchete do jornal Notícias do dia. Só mesmo recorrendo aos turistas para conseguirem alguém que elogie o transporte coletivo de Florianópolis, que mesmo assim fizeram várias críticas ao sistema, apresentadas pela própria reportagem. 


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.