terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Coluna nº13 - Volta as aulas, Ponta do Coral, Petrobrás e Machismo. Veja alguns temas da semana.

Volta às aulas
Em Joinville, alunos, pais e professores estão propondo o adiamento do início do ano. Isso porque as escolas estão sem refrigeração, tornando insuportável a permanência em sala de aula. 

Nas escolas do estado a situação está ainda mais grave. O governo apresentou um novo Plano de Carreira para o magistério que destrói com vários direitos da categoria e ainda por cima diminui os professores contratados. A consequência imediata é a volta as aulas com salas de aulas lotadas pela "reenturmação" do governo e alunos sem professores, já que as contratações estão congeladas. É um grande golpe à educação estadual e os professores devem ter um ano com muitas lutas para impedir a destruição da carreira e das condições de trabalho. 

Pastel de vento no cardápio
Estudantes e trabalhadores que estão voltando para a universidade tiveram uma ingrata surpresa: o restaurante universitário estará fechado durante todo o mês de fevereiro. Segundo a reitoria, o fechamento se deu devido à necessidade de manutenção, mas fica a pergunta: por que não a fizeram nos meses de dezembro e janeiro, enquanto o RU já estava fechado e a maioria de férias? Segundo o movimento estudantil, muito provavelmente o fechamento tem outra causa: com o corte de R$ 7 bilhões na educação, realizado pelo governo Dilma no início do ano, será preciso diminuir drasticamente as verbas da assistência estudantil. Começa o ano da “pátria educadora”, com os alunos mais carentes já sendo prejudicados...

Ponta do Coral
Apesar do prefeito César Souza Jr. ter dito, na campanha eleitoral, que seria categoricamente contra a construção de um hotel na ponta do Coral, o projeto acaba de ser aprovado com a construção de um prédio de 18 andares. Além de provar o que todos já sabem: que os políticos da burguesia só mentem na campanha eleitoral, o prefeito acaba de aprovar a destruição de um local nobre e um dos poucos resquícios de natureza do centro da cidade. Há alguns anos a população da cidade vem lutando por um parque público que preserve o local, mas agora esse projeto parece cada vez mais distante. Será mais um local fechado onde muitos poucos terão acesso, sem contar a destruição da natureza e do mangue, o trânsito infernal e a aberração de um monstro de 18 andares obstruindo a vista do mar. Uma notícia horrível para ilha. 

Petroleiros de Itajaí
Aconteceu hoje pela manhã, em Itajaí, uma manifestação de trabalhadores da Amal e do Consórcio MGT, empresas que constroem módulos para plataformas de petróleo em SC. Os trabalhadores estão lutando pelo pagamento dos salários, que estão atrasados, e pela garantia do emprego, já que cerca de 900 pessoas já foram demitidas pelas duas empresas. Essa é mais uma das consequências nefastas da corrupção dos empresários do petróleo: lucraram milhões produzindo às custas dos trabalhadores e também roubando dinheiro público. Agora que as empresas estão sofrendo as consequências da crise gerada com a “Operação Lava Jato”, querem jogar a conta nas costas dos trabalhadores que geraram a sua riqueza. Todo apoio aos trabalhadores que estão lutando por emprego e salário!

Entrevista sobre os escândalos da Petrobrás
O PSTU de Blumenau publicou ontem uma entrevista realizada com um de nossos militantes sobre os escândalos de corrupção da Petróbras. Clausmar Siegel é trabalhador da Petrobrás e foi entrevistado pela rádio Cultura de Blumenau. Confiram!

A luz vai subir... e muito!
Segundo publicado pela imprensa (hoje), dirigentes da CELESC estão em Brasília reunidos com o presidente da Agência Nacional de Energia Elétrica, discutindo sobre o reajuste nas tarifas. Todas as previsões indicam que a conta de luz deve subir mais de 40% em nosso estado. Quem já recebeu a conta de Janeiro percebeu que já houve um aumento significativo, mas esse foi somente o primeiro dos três previstos. É de se desesperar; tudo aumenta menos o salário. 

Machismo e violência
Impressiona a quantidade de casos de violência contra a mulher que Santa Catarina vem registrando. Difícil passar uma semana sem a imprensa noticiar algum crime hediondo. São mortes, queimaduras, assassinatos, estupros. Segundo relatório da Secretaria de Segurança Publica, 19 casos de violência contra mulher são registrados todos os dias somente no norte do estado e o agressor é principalmente o ex-companheiro ou outra pessoa da família. 

Machismo e violência 2
A violência contra a mulher atinge níveis gravíssimos, praticamente uma epidemia. Já passou da hora dos governos intervirem com medidas educativas e punitivas. Não é possível aceitar que mulheres continuem vivendo com tanta insegurança. Segundo a própria Delegacia de Proteção à Mulher de Joinville, o principal problema é a falta de infraestrutura. Para aplicação da Lei Maria de Penha é preciso verbas, construção de casas abrigos, mais delegacias da mulher, apuração das denuncias, punição dos agressores. 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.