terça-feira, 7 de abril de 2015

Coluna nº21 - Greve do magistério, greve da justiça, violência e falcatruas. Veja alguns temas da semana.


Pelegos
Nas recentes declarações do secretário de educação Eduardo Deschamps sobre a grave dos professores, ficou bem claro todo o seu ódio com a luta do magistério estadual. Também demonstrou de forma inequívoca como o governo vê o papel dos diretores das escolas. Para eles, não se tratam de profissionais da educação que têm como obrigação dirigirem as escolas, mas sim de verdadeiros capatazes interventores do governo, que estão ali para vigiar e punir os professores que lutam. É para isso que os sucessivos governos catarinense mantêm os diretores de escola como cargo de confiança indicados por eles, impedindo que esses sejam eleitos democraticamente  pela comunidade escolar.   

Greve na justiça estadual
Está forte a luta dos servidores do poder judiciário de SC. Na terça-feira passada, a categoria realizou a maior assembleia da história do SINJUSC, com a presença de mais de 1,5 mil trabalhadores de todo estado. Os servidores da justiça estão cansados do descaso do TJ-SC em relação as suas reivindicações e decidiram que se não houver mudanças concretas nessa situação, na próxima quinta feira, dia 09, iniciarão uma forte greve.

Cargos comissionados 
É simplesmente absurdo que na  situação que vivemos, onde os governos cortam gastos em serviços públicos essenciais com a justificativa da crise econômica, estes mesmos governos  tenham a cara de pau de aumentarem  ainda mais os gasto de dinheiro publico para contratar seus apadrinhados. O caso dessa semana foi a Câmara de Vereadores de Blumenau, que aprovou um projeto de lei criando mais oito novos cargos comissionados, que podem significar um gasto adicional de até R$ 25,6 mil mensais para o município.

Falcatruas (1) 
Mais dois representantes “pesos pesados” da burguesia catarinense frequentaram os noticiários dessa semana por envolvimento em ilegalidades. No primeiro caso, ninguém menos do que o senador e ex-governador Luiz Henrique da Silveira, que será investigado por denuncia de advocacia administrativa. Trata-se dos famosos bilhetinhos, enviados pelos políticos para que seus apadrinhados furem as filas para no atendimento dos serviços públicos. Finalmente alguém denunciou essa falcatrua tão comum entre os políticos dos governos.

Falcatruas (2)
O outro caso foi a liminar do TJ-SC, bloqueando os  bens do vice-governador Eduardo Pinho Moreira. É um caso de improbidade administrativa, é mais um entre tantos em que está envolvida a questão das terceirizações, nesse caso de uma empresa contratada pela Celesc. As terceirizações além de toda a precarização que significam para os serviços públicos e para os trabalhadores tem sido uma inesgotável fonte de corrupção.

Colombo e o PCdoB
Pelo jeito segue a todo vapor a vergonhosa incorporação do PCdoB ao governo Colombo. Depois de Angela Albino ser nomeada secretária da Assistência Social, João Ghizoni (dirigente histórico desse partido)foi nomeado pelo governador para o cargo de Consultor Geral.

Violência contra a mulher
Apesar de ter havido queda no número de ocorrências registradas no ano passado, continuam altíssimos os índices de violência contra a mulher no norte do estado. Dados divulgados pelo jornal “A Noticia” referentes há apenas casos com  boletins de ocorrência na policia civil, indicam  que na região, duas mulheres sofrem lesões corporais por dia, sendo que  sete mulheres foram assassinadas. O mais revoltante é que a ampla  maioria desses crimes são da chamada  violência domestica, isso é, quando o agressor é o atual ou ex- marido ou companheiro.

O Rio de Janeiro é aqui
Uma das piores facetas da politica de guerra ao trafico  são as incursões a comunidades carentes. Nelas, a policia age como um exército  de ocupação,  promovendo tiroteios indiscriminados contra marginais, também altamente armados. Tudo isso  sem a menor  consideração com  a população que ali vive. Já são incontáveis as vitimas inocentes desses tiroteios, muitas das quais crianças. Além da absurda violência que essas medidas geram, já esta mais do que demonstrado que são absolutamente ineficientes contra o trafico. Mas a classe dominante continua insistindo, pois afinal, os atingidos são os trabalhadores e a juventude pobre. Nos bairros luxuosos, por mais trafico que tenha, essas incursões violenta não ocorrem.  Nesse  1 de abril a polícia realizou uma dessas incursões  no bairro Monte Cristo em Florianópolis. Essa operação nem sequer levou em consideração uma atividade comemorativa de Páscoa, que reunia 600 crianças no centro comunitário do bairro. O tiroteio no entorno do CEDEP, onde as crianças estavam, foi de armas de grosso calibre e também contou com os voos do helicóptero da policia, o que aumentou ainda mais o pânico de todos no local.


PÉROLA DA SEMANA
As unidades regionais do governo devem existir, mas não necessariamente com o nome de secretarias”. Declaração de Paulo Bauer que se diz oposição ao governo Colombo sobre as secretárias regionais. É a famosa troca de “seis por meia-dúzia”

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.