terça-feira, 28 de abril de 2015

Coluna nº24 - Tornado em Xanxerê, privatização do HU, metalúrgicos em luta em Joinville. Veja alguns temas da semana.



Tornado em Xanxerê I
A tragédia que se abateu sobre os municípios de Xanxerê e Ponte Serrada é um fenômeno da natureza de difícil prevenção. No entanto, ainda que com pouca antecedência, a existência de um alarme poderia ter evitado que houvesse tantos feridos. Afinal, como já era sabido, essa é a segunda região mais propensa a formações de tornado no mundo. O que se viu foi uma sucessão de  informações que demonstram o total despreparo do estado para essa situação. Primeiro veio a informação de que o radar meteorológico de Santa Catarina estava quebrado. Posteriormente soubemos que sequer ele teria cobertura para aquela região. Por fim circulou a informação de que por falta de funcionários, o radar só esta funcionando em horário comercial.

Tornado em Xanxerê II
Infelizmente, a ação dos governos depois da tragédia não esta sendo muito melhor do que antes. Além de visitas com as promessas genéricas de sempre, muito pouco foi feito para ajudar a população trabalhadora. O compromisso mesmo por parte de Dilma, foi só de uma ajuda de pequeno monte para obras de reparo de infraestrutura. Para os trabalhadores que perderam suas residências, só algumas promessas, como de dar prioridade para estes em futuros projetos do “minha casa minha vida”. Já o governo estadual foi bastante prestativo, liberando empréstimos sem juros, mais somente para empresários através do BADESC.

Tornado em Xanxerê III
Mas isso ainda não foi o pior. Agora se anuncia que a liberação do dinheiro do Fundo de Garantia será restrita a no máximo seis mil reais. Quer dizer, mesmo uma medida que já é tradicional em caso de catástrofes, em que o trabalhador pelo menos tem o direito de gastar um dinheiro que é seu, foi restringida. É vergonhoso, com seis mil não se  constrói casa alguma. No melhor dos casos da para construir um “puxadinho”.

Professores de Xanxerê
Além do fato dos professores estaduais não possuírem FGTS para poder sacar em caso de emergência, o governo do estado segue com a política de cortar o salários daqueles que estão em greve, lutando por uma educação pública de qualidade. Imaginem a situação desesperadora dos professores de Xanxerê e região que sofreram com as consequências do tornado.

Falência das privatizações
Se algo demonstra de forma contundente o que significou as privatizações das estatais, é a situação da telefonia móvel. Muito longe de ser apenas desrespeito ao consumidor, são casos e mais casos de fraude, roubo de créditos e uma lista enorme de péssimos serviços. Semana passada a TIM deixou milhões de usuários sem sim sinal por horas em todo estado, e agora os usuários lutam na justiça pelo ressarcimento dos créditos. 

Filantropia?
O deputado Zé Milton (PP), esta apresentando novamente um projeto na ALESC para isentar os hospitais “filantrópicos” de cobrança de ICMS. Chama atenção o fato não só por seu conteúdo, afinal pagamos ICMS até para remédios, mais também porque esse projeto usa uma brecha na lei estadual, pois essa já permite a isenção desse imposto para templos e igrejas. 

Empregos
Em março novamente houve desaceleração no crescimento de empregos no estado. Dessa vez o crescimento foi de apenas 0,19% o que fez com que SC perdesse a liderança do ranking nacional na criação de novos empregos, caindo para há sexta posição.

Estragaram a festa
O governador Colombo suspendeu nessa segunda feira, a solenidade que realizaria em Jaguaruna por ocasião da realização do primeiro vou comercial no aeroporto da cidade. O cancelamento se deu devido ao ato realizado no local pelos professores da rede estadual.  O governo vem pagando caro por seus ataques que tenta promover contra essa combativa categoria.

Mandato de Mariano
O PT de Joinville decidiu que vai pedir o mandato do vereador Adilson Mariano para o partido. Se isso ocorrer, Mariano pode perder o mandato. Ocorre que a corrente a qual pertence o vereador, a Esquerda Marxista, decidiu pelo abandono desse partido. Mariano é vereador a quatro mandatos e tem forte presença nos movimentos comunitários e sociais da cidade. É esse seu trabalho que fez com que fosse eleito, e não o fato de ser do PT. Por isso repudiamos mais esse ataque do PT de Joinville e nos solidarizamos ao companheiro. 

Metalúrgicos de Joinville
Em assembleia realizada nesse sábado os metalúrgicos de Joinville repudiaram a proposta da patronal de reajustar os salários em apenas 4%. Como a inflação do ano já superou aos 8% essa proposta na verdade implicaria em uma redução de mais de 4% dos seus salários. Diante dessa verdadeira tentativa de roubo os companheiros já estão em estado de greve.

Privatização do HU
Aconteceu ontem na UFSC o último debate institucional sobre a EBSERH - Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, empresa que irá tornar parte do Hospital Universitário privada. A partir de amanhã, dia 29 de maio, a comunidade universitária poderá votar em uma consulta pública sobre se concorda ou não com a adesão do H.U. a esta empresa. É hora de votar não e barrar a aprovação da privatização do Hospital Universitário! O plebiscito só foi possível pela organização do movimento estudantil e sindical, já que a reitoria até agora não se posicionou...só com muita luta a comunidade irá conseguir que o hospital continue público.


PÉROLA
Não vou pagar, podem me levar preso, mas não vou pagar porque não acho correto” Declaração do Padre da paróquia de Campinas em São Jose, que após inúmeras reclamações de vizinhos e notificações da prefeitura teve sua igreja multada por excesso de barulho.




Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.