terça-feira, 27 de setembro de 2016

Por que não assinamos a Carta Compromisso com o movimento que conta com a RBS TV e a ACIF?


Participamos no último dia 21 de setembro de um debate na UDESC. Nesse debate nos foi apresentado um levantamento dos dados sobre a realidade de nossa cidade. O estudo realizado por professores e estudantes desta Universidade traz dados e constatações muito importantes sobre a nossa realidade municipal. A população de Florianópolis deveria ter conhecimento destas informações.

Nesse mesmo debate, porém, recebemos um documento que propunha um compromisso com o movimento "Floripa Te Quero Bem" e as entidades representadas por ele. O objetivo é elaborar um plano de metas para uma possível administração da cidade.

O PSTU entende a necessidade de elaborar um conjunto de propostas que não sejam apenas promessas de campanha que nunca se cumprirão, tanto é que nossa candidatura vem apontando insistentemente nos debates que pode participar sobre a necessidade de se dizer de onde sairá os recursos para cumprir as promessas de campanha. Os recursos para atender as demandas dos trabalhadores e da juventude para nós só serão possíveis com a inversão das prioridades da Prefeitura, que hoje prefere destinar milhões para as dívidas públicas aos banqueiros e outros milhões em renúncias fiscais às grandes empresas, ao invés de garantir os investimentos necessários em educação, saúde, moradia, transporte e demais áreas sociais.

Também acreditamos ser fundamental a participação dos trabalhadores e da juventude nos rumos da Prefeitura. Por isso, defendemos a criação de um Conselho Popular com representação eleita em locais de moradia, de estudo e de trabalho para deliberar sobre 100% do orçamento e das leis municipais e para enfrentar os interesses da Câmara de Vereadores corrupta e a serviço dos ricos.

Justamente por isso decidimos recusar a assinatura do compromisso com o Movimento “Floripa Te Quero Bem”, que conta com empresas ou associações patronais, como RBS TV, ACIF, CDL, construtoras, entre outras. Fomos a única candidatura a tomar tal posicionamento. Assim como aconteceu em 2012.

Isto porque nosso partido constrói suas candidaturas comprometidas com a luta dos movimentos sociais e da classe trabalhadora. Nosso partido apoia, por exemplo, a luta contra as privatizações na Casan e na Comcap, bem como de que a ponta do coral tenha destinação 100% pública. Como poderíamos agora assumir um compromisso com empresas e associações empresariais que defendem a privatização dessas empresas e a construção de um hotel de luxo na ponta do coral? 

Nosso partido defende mais verbas para a educação pública como um todo, incluindo aí a própria UDESC. Então, como podemos assinar então uma carta compromisso com empresas e entidades que defendem a atual política econômica que vem promovendo cortes em todas as áreas sociais?

Ao mesmo tempo, nosso partido quer acabar com o déficit habitacional e para isso é necessário combater de verdade a especulação imobiliária, através da mobilização e organização do povo trabalhador e da periferia. Como então assinaríamos um compromisso com as empresas da construção civil e as associações patronais que lucram com a especulação imobiliária e a desgraça do povo?

Nossos compromissos assinamos somente com a classe trabalhadora. No dia anterior, dia 20 de setembro, participamos do debate com o SINTRASEM, sindicato que representa os trabalhadores do serviço público municipal de Florianópolis, e nos comprometemos integralmente com sua carta de reivindicações.

Importante lembrar que César Jr fez uma chuva de promessas nas eleições passadas e assinou a carta com o movimento composto pela RBS e a ACIF, mas não cumpriu nada do que prometeu e assinou. E o que a RBS e a ACIF fizeram? Nada.

Floripa Te Quero Bem? Mas pra quem? Nós queremos para a classe trabalhadora e o povo pobre da cidade e isto é antagônico com os interesses dos ricos e poderosos dela. Não se pode governar para todos. Ou se governa para a classe trabalhadora enfrentando os privilégios dos ricos e poderosos ou se mantém esses privilégios e se governa contra a classe trabalhadora. O PSTU tem um lado bem definido: o da classe trabalhadora.


Gabriela Santetti - Candidata à Prefeitura de Florianópolis - 16
José Alvarenga - Candidato à Vice-prefeitura

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.