terça-feira, 17 de abril de 2018

TODO APOIO À GREVE DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE FLORIANÓPOLIS!



Os servidores municipais de Florianópolis novamente mostram o caminho para defender os serviços públicos e avançar em conquistas: a greve! O projeto de Gean Loureiro (PMDB) lançado com urgência urgentíssima na Câmara de Vereadores pretende implantar Organizações Sociais (OS) na saúde, na educação, inclusive, a COMCAP vem correndo risco de privatização. Gean também não respeita a data base da categoria, nem do magistério, nem do civil e nem da COMCAP. Dessa prefeitura e dessa Câmara de Vereadores só podemos esperar ataques e mais ataques.

As OSs foram criadas na década de 90 por FHC (PSDB), em meio a outros projetos de privatização, para entregar de bandeja para a iniciativa privada os serviços públicos. Os governos de Lula e Dilma (PT) além de não acabarem com as OS, deram continuidade a mesma política, complementando com outros projetos de privatização, a exemplo das Parcerias Público Privadas, das Fundações Estatais de Direito Privado e houve a entrega de 46 hospitais universitários à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

Esses projetos resultaram em repasses de dinheiro público para empresas privadas, corrupção, leitos fechados e precarização das relações de trabalho. Tivemos um grande exemplo em nosso estado do mal que representam as OSs.

A Sociedade Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), uma Organização Social, foi escolhida pelo governo Colombo (PSD) e de Pinho Moreira (PMDB), com o apoio do governo Dilma, para gerir o Hospital Regional de Araranguá, o Hospital Florianópolis e o Samu. Qual o resultado dessa OS? Suspensão de cirurgias, falta de medicamentos, atrasos de salários e irregularidades que precarizaram ainda mais os serviços de saúde prestados a população e as condições de trabalho.

O PSTU defende que as creches e as UPAs, assim como todos os serviços públicos, sejam públicos e gratuitos. A verba pública tem que ir para o serviço público e não para empresas privadas. Acreditamos que só com o fim das privatizações e com uma democratização real sob controle dos trabalhadores, é que vamos ter realmente um serviço com qualidade. Repudiamos qualquer forma de criminalização dos trabalhadores em greve e do SINTRASEM, expressas nas ações do Judiciário e da Camâra de Vereadores. Declaramos nosso total apoio a greve e exigimos o imediato atendimento de sua pauta!

Defendemos:
- imediata retirada do projeto das OSs da Câmara;
- imediata abertura de negociação da Data Base 2018;
- cumprimento do ACT de 2017
- unificar a greve no magistério, civil e COMCAP.

Fora Gean, Temer, Colombo, essa Câmara de Vereadores e todos os Corruptos! O Brasil precisa de uma revolução socialista! Por um governo dos trabalhadores apoiado em conselhos populares!

---------------------

Leia mais:

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou dessa matéria? Deixe seu comentario.